Nova Técnica de Machine Learning Descobre 2 Exoplanetas – Space Today TV Ep.1020

Acabou de acontecer a conferência da NASA onde foi anunciada a descoberta que eles tanto prometeram junto com o Google.

Eu fiz uma live comentando a conferência em tempo real, mas para quem não assistiu, ou chegou atrasado na live, vou fazer um resumo aqui nesse vídeo.

Basicamente a conferência da NASA foi para mostrar como os pesquisadores aplicaram técnicas de machine lerarning, mais especificamente uma técnica avançada de rede neural, para vasculhar os dados do kepler e descobrir novos exoplanetas.

A técnica de rede neural consiste basicamente em treinar um algoritmo para detectar padrões, padrões esses que estão relacionados com a curva de luz de uma estrela obtida pelo Kepler, e que quando o planeta passa na frente, ela sofre uma queda de brilho.

com esse algoritmo bem treinado, é possível passar ele em toda a base de dados gigantesca do Kepler atrás de novos exoplanetas.

Antes disso eles fazem um chamado blind test, ou seja, usam a técnica para encontrar exoplanetas já encontrados e ir refinando o algoritmo.

Com a técnica de rede neural bem treinada e calibrada foi a hora de aplicar à base de dados do kepler.

E com isso dois novos exoplanetas foram descobertos.

Já existiam dois sistemas de exoplanetas anteriormente descobertos, um chamado Kepler-80 e outro chamado Kepler-90.

O Kepler-80 com 5 exoplanetas e o Kepler-90 com 7 exoplanetas já descobertas por outras técnicas.

Usando esse novo método foi descoberto o exoplaneta Kepler-80g e o Kepler-90i.

Os dois exoplanetas possuem um período orbital de cerca de 14 dias ao redor de suas respectivas estrelas.

As estrelas são estrelas parecidas com o Sol, tanto em tamanho quanto em massa.

O foco maior da apresentação foi no Kepler-90i.

O sistema Kepler-90 é agora outro sistema planetário com 8 planetas no universo, até agora, o único conhecido era o nosso sistema solar.

Esse exoplaneta está localizada a cerca de 2545 anos-luz de distância da Terra, e o sistema Kepler-90 além de ter 8 planetas tem uma estrutura parecida com a do nosso sistema solar, ou seja, os planetas menores mais perto da estrela e os maiores mais distante da estrela.

O Kepler-90i é 30% maior que a Terra, e a temperatura na sua superfície é de 800 graus Fahrenheit.

O exoplaneta mais externo do sistema Kepler-90, o Kepler-90i orbita a estrela a uma distância equivalente à distância da Terra ao Sol.

Essas duas descobertas serviram para mostrar que o algoritmo está funcionando bem.

Os pesquisadores agora pretendem refinar o treinamento do algoritmo, variar alguns parâmetros para maximizar a sua performance e continuar rodando esse novo algoritmo de machine learning nos dados do Kepler.

Provavelmente em breve iremos falar de novas descobertas.

Fonte:

Artigo:

Link Para a Loja:

Link Para o Vídeo da Loja:

SciCast Sobre Astronomia Amadora:

Oposição de Vesta:

=====================================================

Seja meu Patrão:

=====================================================

Seja um apoiador do Space Today:

=====================================================

Conheça a Agência Marcos Pontes e torne o seu sonho de conhecer o ESO em realidade:

=====================================================

Seja meu Patrão:

=====================================================

Apoio e apresentação:

A nova casa do SciCast

=====================================================

Science Vlogs Brasil:

=====================================================

Meus contatos:

BLOG:

FACEBOOK:

TWITTER:

YOUTUBE:

Obrigado pela audiência e boa diversão!!!

=====================================================

4 comments

Comments are closed.